Série 3% - O Brasil na Netflix

Hello people!

Finalmente voltei com os trabalhos aqui no blog, yay! Feliz ano novo pra vocês! E hoje vim falar sobre série!

Para quem não sabe, a Netflix lançou sua primeira série original brasileira para o mundo, que se chama 3%! A gente fica naquela expectativa, né? Assisti assim que lançou mas só agora consegui falar aqui sobre! Em resumo minha opinião está entre "gostei de finalmente o Brasil ter voz na Netflix" e "não sei se valeu a pena mesmo" hahaha.



Não é que a série seja ruim, é até legal, mas infelizmente a essência dela está meio saturada :(, vou explicar o porque depois do resumo.

3% é uma distopia, onde as pessoas vivem em uma grande favela, todos sujos, passando fome, cada um por si, etc. Aos 20 anos, cada jovem tem a oportunidade de participar de um Processo de fases lógicas, de inteligência, de resistência ou o que seja, e quem for aprovado em todas é transferido para um lugar chamado Maralto, onde poderão morar (não apenas um, são algumas pessoas).



O Maralto é um lugar onde apenas 3% da população vive, onde existe saúde, comida, conforto e tudo o que precisam. Para quase todas as pessoas o objetivo de vida é fazer 20 anos, passar no Processo, ir pro Maralto e ser feliz para sempre, mas claro que existem algumas pessoas que são contra o sistema por acharem extremamente injusto apenas 3% da população ser feliz enquanto o resto é abandonado, esse grupo de resistência é secreto e é procurado pelo governo, eles se denominam como A Causa.



Na primeira temporada, que é a que está disponível na Netflix temos uma edição do Processo em que observamos e acompanhamos vários personagens, cada um com uma personalidade e objetivos diferentes, e no meio disso tudo temos vários dramas, traições e ficamos a par de corrupções do governo. 

Parece legal, certo? Também acho. O único problema é que agora a série é uma mistura de várias distopias que já são mais do que conhecida entre nós, e isso faz com que ela se torne repetitiva e pareça uma grande mistura de plágios, hahaha. A ideia da série 3% foi criada em 2011 e realmente para a época parecia bem legal e original, então agora, entrando em 2017, não acredito que tenha sido muito genial apostar no tema, ao menos que a segunda temporada, que ainda vai lançar, nos surpreenda demais e fuja do gênero que já estamos acostumados.



A produção e o figurino são bons, a tecnologia utilizada no Processo é bem legal e eu gostei muito de alguns personagens. Uma coisa que não me cativou muito foi a atuação de alguns atores, a maioria é bem forçada e parece ter vindo da Malhação, inclusive a personagem principal, Michele, interpretada por Bianca Comparato. Em contrapartida também tem alguns atores muito bons, como a Vaneza Oliveira, que interpreta Joana, minha personagem preferida da série até agora, Rodolfo Valente que faz o Rafael, que também adorei e o João Miguel que interpreta Ezequiel, o coordenador do Processo. A música de abertura da série foi outra coisa que achei super nada a ver com nada.



Então, ainda com a minha opinião sobre a série eu acabei gostando e vou assistir a segunda temporada com certeza. Cabe a cada um encarar para ver se gosta ou não, os episódios são bem curtos, dá pra ver a série toda em um dia, da tarde para a noite. E eu amo muito a Netflix porque eles estão arrasando nas publicidades pra série, hahaha. 

Espero que gostem, e me digam a opinião de vocês! Beijos :).





2 comentários:

Tecnologia do Blogger.